Semace recebeu mais de 3 mil denúncias em 2014

By | 09/02/2015

Durante o ano passado, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) recebeu, ao todo, 3.062 denúncias, vindas da ferramenta Disque Natureza, do Ministério Público, além de outros meios. A partir dos casos reportados, as equipes de fiscais ambientais identificaram sinais de irregularidade em 879 situações, levando assim à lavratura dos autos de infraçãor. 

Do total das acusações, quase 29% das ações realizadas pela Diretoria de Fiscalização da autarquia (Difis) tinham ligação com irregularidades relacionadas aos produtos florestais, como problemasde desmatamentoqueimadacomércio de madeira e carvão, dentre outros. 

A Difis constatou ainda, como desvios comumente encontrados os que dizem respeito às fontes poluidoras, a exemplo de postos de combustíveis, estações de tratamento, indústrias e matadourosagressões a recursos hídricos e zona costeira, além de maus tratos e tráfico de fauna silvestre

Segundo informa Tiago Bessa, diretor de Fiscalização da Semace, a área mais que concentrou o maior número de incidências foi a Região Metropolitana de Fortaleza. Das denúncias realizadas à entidade, mais de 35% solicitavam equipes de fiscalização nos municípios pertencentes à zona metropolitana. Outros pontos do território cearense que tiveram destaque dentre os números de delações apresentadas foram a região do Litoral Leste, com 14% do total, e o Maciço de Baturité, com 7%.

Desde que foi criada, em 2010, a Diretoria de Fiscalização da Semace  já recebeu 11.478 ocorrências, tendo atendido a mais de 90% das demandas. 

As denúncias condizentes a suspeitas de irregularidade ambiental podem ser feitas por qualquer pessoa, sendo necessário reportar o caso em questão com a maior quantidade de detalhes possível, como o responsável pela situação, horário comum de ocorrência do fato, pontos de referência do local, além de qualquer outro fato relevante, a fim de  auxiliar os trabalhos da equipe de fiscalização.

Como denunciar

Disque Natureza: 0800.275.2233, de segunda à sexta-feira, das 8 às 12h  e das 13 às 15h. A ligação é gratuita e anônima

Ultima Hora