Secretário-geral da Opep prevê manutenção de teto de produção até junho

By | 27/01/2015
Petróleo (Foto: Thinkstock)

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) pretende manter a sua decisão de não alterar seu teto de produção até sua reunião de junho, disse o secretário-geral do grupo, Abdalla Salem el-Badri.

Em dezembro, a Opep decidiu manter seu teto de produção em 30 milhões de barris por dia, um movimento que ajudou a empurrar os preços do petróleo para abaixo de US$ 50 por barril, níveis quer não eram vistos desde 2009. Questionado se o grupo poderia decidir sobre uma redução da produção antes da sua próxima reunião, a el-Badri disse "vamos ficar" no nível atual. "Vamos rever o mercado em uma reunião agendada em junho e ver o que vamos fazer", destacou.

"São necessários pelo menos seis meses para se ver o impacto" da decisão, disse ele. el-Badri ressaltou que a Opep não "tem como alvo o de óleo de xisto, não estamos alvejando alguém politicamente ou economicamente." Ele também disse que a Opep não deveria ser responsabilizada pelo em excesso de oferta, já que este foi o resultado de um boom na produção de países não membros da Opep.
 

Enquanto a produção da Opep manteve-se estável em 30 milhões de barris por dia nos últimos dez anos, "a oferta dos países não membros aumentou em 7,5 milhões de barris por dia", de acordo com el-Badri. "Eles são os únicos responsáveis por esse excesso de oferta", afirmou.
Questionado se ele esperava uma recuperação nos preços, el-Badri disse "é claro", acrescentando que não acreditar que eles cairão a US$ 25 o barril.

Ele também disse que o custo de serviços para campos petrolíferos também deve se ajustar a preços mais baixos do petróleo. "Quando o preço está caindo, você acha que o custo dos materiais, o custo dos serviços será menor."

Fonte: Dow Jones Newswires.

Revista Época Negócios