Sal e Brasa abrirá mais duas unidades em Fortaleza

By | 24/01/2015

Em meio a um cenário econômico considerado desfavorável e inspirando falta de confiança tanto por parte dos consumidores quanto dos empresários, há quem caminhe na contramão das perspectivas negativas e aposte em crescimento não só em 2015, mas nos próximos anos. É o caso do grupo Sal e Brasa, que não se assusta com as expectativas sombrias do País e anuncia novas lojas no Nordeste, incluindo Fortaleza.

Com 21 anos de mercado, 18 operações no Nordeste e uma em São Paulo, o grupo anuncia a abertura de mais três churrascarias, neste ano, em Fortaleza, Salvador e Vitória. Na Capital Cearense, a nova casa será localizada na Av. Washington Soares e terá capacidade para 400 clientes. A novidade ocupará 800 m ² de área construída, tem previsão de início das obras no fim de janeiro e de conclusão em maio.

"Na crise, a gente cresce", afirma Luiz Vargas, que desembarcou em Fortaleza em 2005 e hoje comanda cinco lojas na Capital cearense. Junto com os sócios Nilton Delazeri, José Alexandre Bonacina, Rubens Bortoncello e Valdemir Baldissera – todos gaúchos, ex-garçons da Churrascaria Porcão, no Rio de Janeiro – o empresário projeta um crescimento de pelo menos 5% em 2015. "Foi melhor há três ou quatro anos, mas não dá pra reclamar", pontua, explicando que "o segredo é colocar Deus à frente dos negócios, qualidade, atendimento e preço justo". O grupo tem como meta estar presente em todas as capitais nordestinas até 2017. A expansão abrange mais uma loja no Ceará, desta vez, localizada em Sobral. Teresina e Maceió também devem receber unidades do Sal e Brasa.

Geração de emprego

A próxima unidade do Sal e Brasa anunciada não será a primeira inaugurada este ano na Capital. Está previsto para março a abertura de um modelo Grill Express na expansão do Shopping Iguatemi. As duas lojas vão somar cerca de 80 postos de trabalho aos 200 gerados pelas seis unidades do grupo em Fortaleza, localizadas nos shoppings Del Paseo, Riomar , Parangaba, North Shopping Jóquei, e nas avenidas Abolição e Bezerra de Menezes. No Nordeste, são mais de 1.200 empregos diretos e aproximadamente 3.600 indiretos.

Cenário geral

Com 10 unidades em shopping centers e oito churrascarias atualmente, o Sal e Brasa começou sua expansão pelo Nordeste a partir de Salvador. Ao longo de 11 anos, o Grupo permaneceu com apenas duas lojas, com a marca Rancho do Cupim, sendo uma na capital baiana e a outra em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. "O impulso aconteceu nos últimos 10 anos com a abertura de 17 casas", observa Luiz Vargas, que vai comemorar, em setembro, uma década em Fortaleza. Segundo ele, "o Nordeste foi estrategicamente escolhido pelos sócios para implementar o negócio, porque as outras regiões já contavam com uma boa cobertura, por parte de grandes redes de churrascarias do Sul e do Sudeste", acrescenta.

O empresário afirma ainda que outro segredo para manter uma boa performance no mercado "é saber comprar, porque comprando em grandes quantidades, consegue-se preços melhores". Ele informa que mais de 95% dos produtos consumidos pelas cinco casas locais são adquiridos no Ceará, sendo que somente de batata o volume mensal ultrapassa 1,5 tonelada. "Somente uma parte bem pequena da carne vem de fora, da Argentina e Mato Grosso", revela Vargas. Somente em Fortaleza, 18 toneladas de carne bovina são compradas mensalmente.

Negócios