Rio nega mudança de meta e diz que baía será despoluída

By | 29/01/2015

O secretário da Casa Civil, Leonardo Espíndola, disse nesta quinta-feira, 29, que o governo cumprirá a meta de tratar 80% do esgoto produzido pelos municípios no entorno da baía de Guanabara até a Olimpíada de 2016. Ele explicou que a declaração do secretário do Ambiente, André Corrêa, apontando como inviável o atingimento do compromisso, foi "mal interpretada".

"Houve uma má interpretação do que o secretário disse. Não vamos despoluir 80% da baía, mas vamos atingir a meta de tratar 80% do esgoto que migra para a baía, o que são coisas distintas", disse Espíndola, durante evento de lançamento da tocha olímpica. O objetivo, presente no dossiê de candidatura da cidade em 2009, foi descartado na semana passada pelo novo secretário do Ambiente, André Corrêa.

Quando questionado sobre a meta, ele afirmou: "Não vai acontecer". Espíndola afirmou que os investimentos a serem concluídos no próximo ano garantirão o cumprimento da meta. De acordo com ele, atualmente já são tratados cerca de 50% do esgoto despejado na baía.

 

Concessionária seguirá à frente da administração do estádio Maracanã

O secretário sinalizou que a concessionária Maracanã deve permanecer à frente da administração do estádio. Segundo ele, a empresa será a responsável pela execução das obras no Parque Aquático Julio Delamare e no Maracanãzinho, previstas para a Olimpíada. "Houve um pedido de reequilíbrio econômico-financeiro, mas todos os investimentos do Maracanã serão realizados pela concessionária", disse Espíndola. "O objetivo é que ela permaneça à frente do Maracanã. Vamos estudar de que forma", concluiu o secretário. 

Ultima Hora