Remoção de dinossauro de museu de Londres mobiliza britânicos

By | 29/01/2015
Dippy é a grande estrela do Hintze Hall, parte de entrada do Museu de História Natural (Foto: Divulgação)

A grande estrela do Museu de História Natural de Londres (Natural History Museum) vai perder seu posto. Após inspirar e surpreender visitantes por mais de um século, o enorme dinossauro, que fica no hall de entrada do museu, será substuído por um esqueleto de baleia azul. A instituição decidiu fazer a troca por acreditar que o "dinossauro já não era tão relevante" para ter lugar de destaque no hall de entrada, segundo o jornal The Telegraph. O esqueleto do diplodoco (espécie de dinossauro herbívoro) conta com 356 ossos e foi apelidado de Dippy. O animal foi exibido pela primeira vez no museu em 1905. 

A baleia azul será um símbolo da "nossa responsabilidade com o  planeta" e "faz parte da década atual de transformação pela qual passamos", afirmou o diretor do museu Michael Dixon. "A baleia azul nos lembrará de nossa responsabilidade em ajudar o planeta. Nosso objetivo é desafiar as pessoas a pensarem na natureza do mundo e esse objetivo nunca foi algo tão urgente", disse Dixon. A nova estrela deverá ocupar a entrada do museu, a partir do verão de 2017 – inverno no Brasil.

Museu divulga no Twitter imagem da baleia que substituirá Dippy (Foto: Reprodução Twitter)

O anúncio deixou muitos britânicos tristes. Eles estão se mobilizando na internet para tentar pressionar o museu a não aposentar Dippy. A página 'Save Dippy' e uma petição especial foi criada hoje pelo jornal britânico Metro – que já conta com mais de 1,5 mil assinaturas. "O Dippy inspirou gerações de crianças a olhar para o passado e pensar em como poderiam atuar no futuro do planeta", afirma a petição. "Apesar de parecer de mentira, o Dippy é amado no mundo todo e é reconhecido como uma herança britânica". 

No Twitter, o produtor da BBC, Ruaridh Arrow, afirmou que remover o Dippy do museu é "a mesma coisa que remover a "Torre Eiffel" de Paris". "Quando eu era pequeno, foi o dinossauro do Museu que me levou a ir a Londres de trem – e não uma baleia qualquer", afirmou Jeremy Pound no Twitter. A hashtag #savedippy já está nos trending topics da rede social nesta quinta. 

Petição para "salvar" Dippy (Foto: Reprodução Change.org)

O Museu de História Natural é um dos maiores símbolos de Londres e abriga mais de 80 milhões de espécimes, incluindo esqueletos de mamutes e itens de viagens de Charles Darwin e James Cook. O mais valioso fóssil é o archaeopteryx, considerado o "primeiro pássaro", com mais de 150 milhões de anos. 

Com a repercussão negativa nas últimas horas, o museu se manifestou no Twitter afirmando que está buscando maneiras de manter Dippy divertindo o público. "Isso poderia incluir enviar Dippy para um tour ou expô-lo em outro andar do museu antes de enviá-lo para nossa galeria", escreveu. "O futuro do Hintze Hall é inspirar pessoas a pensar na biodiversidade e sustentabilidade do planeta". 

Britânica afirma que nada lembra tão bem o nosso passado quanto os dinossauros (Foto: Reprodução Twitter)

 

Revista Época Negócios