Receita Federal irá investigar brasileiros com contas secretas na Suíça

By | 15/02/2015
A Receita Federal vai apurar operações realizadas por brasileiros em contas secretas mantidas pelo HSBC na Suíça. Em nota, o fisco informou que teve acesso à parte da lista que foi vazada no Swissleaks e divulgada por meio de uma associação internacional de jornalistas.
 
Segundo o blog do jornalista Fernando Rodrigues, são 6.606 contas bancárias do Brasil (que atendem a 8.667 clientes) com um valor movimentado entre 2006 e 2007 equivalente a cerca de R$ 20 bilhões.
 
A Receita afirma que análises preliminares de alguns contribuintes citados na relação indicam omissão ou incompatibilidade de informações prestadas ao fisco. Alguns desses contribuintes já tinham sido investigados a partir de outras suspeitas. Agora, o órgão quer mais informações via cooperação internacional para identificar os contribuintes e levantar os valores não declarados para poder autuá-los e entrar com ação judicial por crime contra a ordem tributária.
 
Entre os clientes brasileiros existem pelo menos 11 pessoas ligadas ao escândalo de corrupção na Petrobras investigado na Operação Lava Jato. Segundo o blog do jornalista, o saldo total nesse caso atingiria US$ 110,5 milhões. 
 
Julio Faerman, apontado como intermediador de propina no esquema, manteve o maior montante no HSBC suíço: US$ 20,8 milhões. Também aparecem o ex-gerente da Petrobras e delator Pedro Barusco, com US$ 1,9 milhão na instituição, e oito executivos das empreiteiras Queiroz Galvão e Galvão Engenharia. O doleiro Raul Henrique Srour, suspeito de integrar o grupo do doleiro Alberto Youssef, tem o nome na lista de correntistas do HSBC. Nenhum montante está registrado em sua conta.
 
Ao blog de Fernando Rodrigues, todos os citados na lista do HSBC suíço negaram os fatos ou preferiram não se pronunciar. Do advogado de Julio Faerman, o blog não obteve resposta.

Ultima Hora