Protestos deixam 43 mortos na República Democrática do Congo, diz grupo

By | 21/01/2015

Pelo menos 43 pessoas morreram nesta quarta-feira (21) durante um protesto em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, segundo a Federação Internacional de Direitos Humanos (Fidh), que junta várias ONGs que tratam do tema.

A manifestação era contra uma reforma no código eleitoral do país. Para a oposição, a alteração facilitaria que o presidente Joseph Kabila perdurasse no poder.

O mandado de Kabila –sem as mudanças– deve acabar em 2016.

O secretário-geral para a África da Fidh disse que a maioria das vítimas foram mortas no protesto.

O governo, por sua vez, diz que houve apenas 15 mortes e alega que as pessoas foram baleadas por seguranças privados enquanto saqueavam lojas.

Na segunda (19), outros distúrbios em Kinshasa deixaram 28 mortos de acordo com uma ONG local. As autoridades falam em cinco.

Internacional