Preços altos limitam o crescimento dos serviços

By | 23/01/2015

Rio/Fortaleza. A escalada nos preços dos serviços está afastando os consumidores. O segmento de serviços prestados às famílias teve crescimento nominal de 4,4% em novembro de 2014 ante novembro de 2013, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em outubro, a alta foi de 6,8%; em setembro, de 7,7%.

No Ceará, a variação em novembro, frente igual mês de 2013, foi de 9,1% – a segunda maior do País. O maior aumento registrado foi o da Bahia, 16,3%. O terceiro lugar no ranking foi de Alagoas, com 8,5%. Já considerando o período entre janeiro e novembro deste ano, a variação cearense foi de 7,6%, ante o resultado registrado em igual intervalo do ano anterior.

"Os serviços prestados às famílias vem apresentando desaquecimento. Apesar de o rendimento ter aumentado, as famílias não estão se direcionando para esse segmento. Isso indica que os preços estão afetando essa decisão de não consumir esses serviços", avaliou Roberto Saldanha, técnico da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE. Saldanha chamou atenção para a alta de 2,7% na renda média do trabalhador em novembro de 2014, frente novembro de 2013. A massa de rendimentos pagos aos ocupados também subiu 3% no período.

Mais seletivas

"Mas esse crescimento não se refletiu no consumo de serviços", apontou. "A gente acredita que as famílias em geral estão mais seletivas em relação ao consumo especialmente de serviços de alojamento e alimentação", acrescentou.

Em novembro de 2014 ante novembro de 2013, o subsetor de serviços de alojamento e alimentação teve alta de 4,7% (ante elevação de 8,5% em outubro), enquanto o de outros serviços prestados às famílias aumentou 2,4% (ante queda de 3,5% em outubro).

Negócios