Número de trabalhadores liberados da escravidão caiu 29% no Ceará

By | 29/01/2015
O número de trabalhadores liberados de trabalho escravo no Ceará diminuiu 29% de 2013 para 2014, caiu de 96 para 68, de acordo com o balanço da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará (SRTE/CE) e Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT/CE). A redução se deve ao número menor de fiscalizações feitas no ano passado, por conta dos vários cortes de gastos. 
 
“Os números não refletem que houve menos trabalho escravo no Estado. Além do número menor de fiscalizações os setores que utilizam esse trabalho reduzem as irregularidades quando são fiscalizados”, explicou o chefe da seção de inspeção do SRTE, Luís Alves.
 
Apesar disso, ele afirma que foi um ano positivo para a luta contra a escravidão dos trabalhadores. “Pena que ainda temos pessoas nessas condições, mas todas as nossas ações deram certo. Não erramos nenhum alvo”.
 
Segundo o procurador do trabalho, Carlos Leonardo Holanda, o maior problema das fiscalizações é conseguir encontrar os locais onde o trabalho é forçado. “As denuncias não são precisas. Então é complicado encontrar o problema”, ressaltou.

Ultima Hora