Mulher gasta R$ 15 mil e contrata jato para cão que precisava de marca-passo

By | 19/02/2015
Molly está "melhor do que nunca", segundo a dona (Foto: Reprodução/Facebook)

Não há nada que a britânica Catherine Pipon não faria pela saúde de sua cachorrinha. A amante de animais compartilha um vínculo inusitado com seu bicho — as duas têm marca-passos semelhantes e são tratadas pelo mesmo médico. Catherine, de 41 anos, gastou 3,5 mil libras (aproximadamente R$ 15 mil) e ainda contratou um jato privado para que a pequena Molly fizesse a cirurgia.

Mãe de dois filhos, Catherine se orgulha dos cuidados que dá para o cão. "Agora nós duas vemos o mesmo médico para check-ups", disse à agência SWNS. Segundo a dona, a única diferença é que as consultas dela acontecem em horários normais de trabalho, enquanto as de Molly só quando não existem outros pacientes no hospital. "Não queremos atrapalhar ninguém."

Catherine notou que havia um problema com seu coração quando começou a desmaiar em restaurantes, lojas e em casa. "Acontecia com tanta regularidade que minha família apenas passava por cima, porque sabia que eu iria acordar alguma hora." Quando ficou mais frequente, procurou atendimento médico.

Três anos depois, em julho de 2014, foi a vez de Molly ficar doente. Catherine estava caminhando na praia quando a cachorrinha ficou lenta e não estava conseguindo acompanhar. Em casa, ela não comia e só ficava deitada. Preocupada, Catherine buscou um veterinário de emergência e descobriu que seu animal de estimação também tinha bloqueio cardíaco. A única solução? Um marcapasso.

"Fiquei aliviada. Tendo passado por isso eu mesma, sabia que ela seria capaz de levar uma vida normal e saudável", afirma Catherine. Poucos dias depois, reservou um avião particular para levá-la de Jersey (onde mora) para Londres, em que o bichinho faria a cirurgia no Royal Veterinary College. O procedimento, que custou 3,5 mil libras, foi um sucesso e, segundo Catherine, Molly está "melhor do que nunca agora".

Catherine Pipon, 41, é mãe de dois filhos (Foto: Reprodução/Facebook)

 

Revista Época Negócios