Mulher abre empresa após inventar acessório que ajuda cães cegos

By | 25/01/2015
Muffin com "seu" produto (Foto: Reprodução/ Facebook)

Quem tem ou já teve um cachorro em casa sabe como é difícil vê-lo sofrer. A norte-americana Silvie Bordeaux ficou nessa situação quando seu poodle, Muffin, ficou cego há três anos por conta de catarata. Ela ficava aflita cada vez que ele batia em uma parede ou perdia o equilíbrio na escada. Aos poucos, Muffin começou a ficar deprimido e já não queria mais andar pela casa. Silvie procurou ajuda na internet e percebeu que quase não havia produtos para cães cegos. Foi então que ela teve a ideia de inventar um acessório que ajudasse seu companheiro.

Silvie e seus cachorros (Foto: Reprodução/ Facebook)

Enquanto ela desenvolvia o produto, Muffin teve outro problema de saúde por conta de um erro médico, precisou passar por uma cirurgia e quase morreu. Enquanto o cachorro estava em estado grave, Silvie prometeu que se ele se recuperasse ela dedicaria seu tempo ajudando animais na mesma situação que Muffin.

Para sua alegria, ele sobreviveu e ela conseguiu patentear seu produto, batizado de "Muffin's Halo". Halo, em inglês, quer dizer auréola. O nome tem a ver com o formato do produto, basicamente um bambolê que circula o corpo do cachorro e o "avisa" quando há algum obstáculo pela frente. 

O produto custa US$ 84,95 (cerca de R$ 220) e é enviado para qualquer país. Ele é vendido através do site. Há também o "Second chances for blind dogs", através do qual é possível doar dinheiro para que os produtos sejam entregues a abrigos e instituições que possuem cachorros cegos.

Cachorro com o Muffin's Halo (Foto: Reprodução/ Facebook)
Cachorro com o Muffin's Halo (Foto: Reprodução/ Facebook)
Cachorro com o Muffin's Halo (Foto: Reprodução/ Facebook)

 

 

 

Revista Época Negócios