Mais notícias internacionais: Copiloto comandava avião da AirAsia quando ele caiu

By | 30/01/2015

Para libertar jihadista

Jordânia exige prova de vida de piloto

A Jordânia exigiu mais uma vez, ontem, uma prova de que seu piloto está vivo, antes de libertar a jihadista iraquiana que o grupo Estado Islâmico (EI) exige em troca do refém jordaniano e de outro japonês. Em um vídeo, o EI ameaçou executar o piloto jordaniano Maaz al-Kassasbeh no pôr-do-sol de ontem em Mossul, reduto do grupo no norte do Iraque, caso a jihadista iraquiana Sajida al-Rishawi não fosse libertada.

De Netanyahu

Confirmação de visita gera tensão nos EUA

A confirmação da presença do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em audiência sobre o Irã no Congresso americano, em março, gerou tensões entre os governos dos Estados Unidos e de Israel. Netanyahu foi convidado pelo presidente da Câmara, o republicano John Boehner, sem que fosse feita consulta à Casa Branca e confirmou a viagem a Washington.

Com União Europeia

Novo governo grego inicia negociações

O governo grego iniciou ontem, com a visita do presidente do Parlamento Europeu, negociações dos dirigentes da UE em meio às medidas contra a austeridade e a queda nas cotações dos bancos na bolsa de Atenas. O presidente da Eurocâmara, Martin Schulz, teve um encontro com o primeiro-ministro Alexis Tsipras. Hoje, ele receberá o chefe do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem.

Voo da AirAsia

Copiloto comandava avião quando ele caiu

No momento do acidente, quem estava no comando do avião da AirAsia que caiu no mar de Java em 28 de dezembro, com 162 pessoas a bordo, era o copiloto. Além disso, a queda em si durou cerca de três minutos, informaram fontes oficiais indonésias. O Comitê Nacional para a Segurança no Transporte da Indonésia indicou que toda a tripulação estava bem certificada do fato.

Internacional