Maior volume de cheques sem fundo desde 2009

By | 22/01/2015

São Paulo. O total de calotes com cheques sem fundos não surpreendeu no ano passado, exceto por um detalhe: enquanto o porcentual nacional (2,04%) manteve-se muito próximo do visto no ano anterior (2%), a inadimplência no Estado de São Paulo ficou em 1,20%, a menor entre todos os Estados brasileiros. É também a menor taxa para o Estado paulista nos últimos cinco anos. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos divulgados nesta quarta-feira, 21.

O porcentual nacional foi o maior desde 2010, quando houve 1,76% de devoluções. Em 2009, a inadimplência com cheques atingiu 2,15% por causa dos reflexos da crise financeira global, segundo informam os analistas da Serasa. A pesquisa considera os cheques devolvidos pela segunda vez por falta de fundos.

O Estado com a maior proporção de devoluções foi Roraima, que registrou 11,14%. Amapá não ficou muito longe e registrou um porcentual de 10,69%. O calote via cheque, entretanto, não é usual entre todos os Estados do Norte. No Amazonas, por exemplo, a taxa ficou em 1,37%, bem abaixo da média brasileira.

Entre as regiões, a Norte foi a que liderou o ranking, com 4,66% de cheques devolvidos. Em seguida aparece a região Nordeste, com 4,55%. Depois a região Centro-Oeste, 3,34%; a região Sul, 2,36%.

Negócios