Maior mistura; consumo sobe

By | 12/02/2015

Além de ter que arcar com o aumento do preço da gasolina, que subiu R$ 0,22 no início deste mês, por conta da volta da Cide (tributo regulador do preço de combustíveis, zerada desde 2012) e aumento de PIS/Cofins sobre o produto, o consumidor brasileiro terá outro gasto adicional para utilizar seu automóvel. É que está previsto para o próximo dia 15 o acréscimo do percentual de etanol na composição da gasolina, o que fará com que os veículos façam menos quilômetros com um litro, aumentando assim o consumo no trânsito.

A medida, que ainda depende da assinatura da presidente Dilma Rousseff para começar a vigorar, visa elevar de 25% para 27% o percentual de etanol contido no litro de gasolina. De acordo com o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Ceará (Sindipostos), Vilanildo Fernandes, o consumidor terá que utilizar mais combustível do que antes. "Segundo especialistas da área, o etanol queima 30% mais rápido do que a gasolina. Assim, a quilometragem com um litro será menor", diz.

Conforme Vilanildo, a mudança acabará penalizando os carros que utilizam apenas gasolina para funcionar, ou seja, aqueles que não possuem motor flex. "Acredito que muitos carros importados terão problemas, pois não foram fabricados para rodarem com um percentual tão elevado de etanol", comenta. "Mas estudos foram feitos antes da medida vir à tona", complementa.

Ainda de acordo com o Sindipostos, as motocicletas também devem ser afetadas com a mudança, já que 95% dos modelos são fabricados com motor exclusivo para gasolina, e não de duplo combustível.

Negócios