Hollande e Kerry pedem união contra terrorismo

By | 24/01/2015

Davos. O presidente francês, François Hollande, e o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, convocaram os líderes reunidos no Fórum de Davos, na Suíça, ontem, a aderirem a uma mobilização global contra o "terrorismo", 15 dias depois dos atentados cometidos em Paris. Sob o slogan "a economia é um fator de segurança", Hollande dirigiu seu apelo aos líderes políticos e às grandes empresas.

"Quando um país é atacado (…) a resposta deve ser global. Deve ser internacional e compartilhada entre os Estados e as empresas e, em particular, as maiores, que também têm de intervir", declarou. Em particular, Hollande pediu às empresas digitais que "identifiquem conteúdos ilegais, torne-os inacessíveis, estabeleçam uma espécie de norma, porque vocês também são parte da regulação".

Ao sistema financeiro internacional, bem representado em Davos por dezenas de executivos de bancos, pediu que "corte as fontes de alimentação do terrorismo e lute contra a lavagem de dinheiro", da qual os extremistas se beneficiam.

Pouco depois, Kerry fez um enérgico discurso, relatando atrocidades cometidas na Nigéria, Síria, Iraque e Paquistão.

Internacional