Governo executa obras em 1,1 mil Km

By | 31/05/2015

O governo estadual informa que, de 2007 a 2014, foram investidos R$ 1,6 bilhão na construção, duplicação e restauração de 4.970 Km de rodovias, por meio dos programas 003, Ceará III e Proestradas 2011. Obras em mais 1.185 Km de extensão, relativas a igual período, ainda estão sendo executadas e somam R$ 1,1 bilhão.

>Ceará tem a pior malha viária de todo o Nordeste 

>Dnit prevê R$ 1 bi em investimento

De acordo com o Departamento Estadual de Rodovias (DER), órgão vinculado à Secretaria da Infraestrutura do Ceará (Seinfra), os principais serviços são a duplicação das CEs 060, 040 e 085. Para este ano, estão previstas obras que fazem parte do Programa Viário de Integração e Logística (Ceará IV), em que serão destinados mais R$ 678,4 milhões para o setor.

O valor, no entanto, também contempla projetos já concluídos e em andamento.

Arco Metropolitano

Entre as obras mais importantes para modernizar a malha rodoviária cearense, o DER cita o Arco Metropolitano e a Ponte Estaiada sobre o Rio Cocó.

Segundo o órgão, o primeiro projeto impactará na melhoria da logística de transporte para regiões produtoras e grandes centros de consumo. Ainda em outubro de 2012, foi realizado um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para uma possível Parceria Público­Privada (PPP). A previsão era que os serviços começassem no segundo semestre de 2013, sendo executadas em 18 meses.

"Nesse caso, a PPP não se mostrou a melhor modelagem para a implantação do Arco Metropolitano. O governo mantém os estudos para definir a melhor forma de implantar esse importante empreendimento para o transporte e logística no Estado do Ceará", informou o DER, por meio de nota.

A estrutura terá a função de integração regional, por absorver cargas vindas dos estados do Rio Grande do Norte e Paraíba, com destino à Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), além do Piauí, Maranhão e de parte da região Norte do Brasil.

Ponte

Em relação à Ponte Estaiada, o governo afirma que estudos para viabilizar o empreendimento, também previsto para ser uma PPP, estão em andamento. A construção da ponte compreende a criação de novas vias, recuperação e duplicação da malha existente, criando uma alternativa viária à CE-040 com uma ligação paralela até a CE-025.

A obra deveria ser contratada até junho de 2013 e concluída em cerca de 12 meses, mas houve impasse no processo. Em fevereiro do ano passado, quando o governo estava prestes a fechar negócio com o consórcio vencedor, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontou problemas no edital de licitação.

BRs

Além das CEs, existem quarto BRs sob responsabilidade do governo estadual: BR-403 (Morrinhos/Crateús), BR-230 (Campos Sales/Antonina), BR-122 (Triângulo de Quixadá/Quixelô) e BR-404 (Ipaporanga/Crateús/Iguatu/Tauá). Com relação a novos trechos federais, o DER aguarda orientações para aumentar o número citado. (RS)

Negócios