Fortaleza começa com os procedimentos para regularizar atletas vindo do exterior

By | 21/01/2015

A partir desta quarta-feira (21), abre-se a janela de transferências internacionais de atletas, conforme calendário da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Com isso, os clubes brasileiros que contrataram jogadores vindos do exterior, poderão começar os procedimentos para regularizá-los. 

É o momento em que o Fortaleza poderá qualificar ainda mais o time com três jogadores considerados importantes pelo técnico Nedo Xavier. São eles, os volantes Dudu Cearense e Régis e o atacante Lúcio Maranhão.

O centroavante Lúcio Maranhão pertence ao ASA de Arapiraca, Alagoas. Sendo assim, o clube que ele jogava na Tailândia, vai devolvê-lo para o ASA e este vai emprestá-lo ao Fortaleza. Talvez seja essa a regularização, entre os que estavam no exterior, que mais vá demorar para o Fortaleza desenrolar. O volante Régis estava jogando no Japão, mas pertence ao Juazeiro cearense. A transferência vem para o Juazeiro e em seguida, ele o empresta ao Leão do Pici.

Já o volante Dudu Cearense, que atuava no Japão, terá sua documentação vindo direto para o Tricolor cearense. O técnico Nedo Xavier quer muito contar com estes jogadores, pois considera que eles darão uma qualidade maior ao time no Campeonato Cearense e nas demais competições.

Dudu Cearense pensou em desistir do futebol

Dudu Cearense está ansioso por começar a jogar. Ele confessa, que mesmo aos 31 anos, chegou a pensar em encerrar a carreira, quando veio do futebol de Israel. "Antes de vir para cá eu pensei encerrar, sim. Mas, a minha vontade de querer jogar foi muito maior. Falei com minha esposa, familiares e amigos, mas agora estou muito focado. Quero ser útil ao Fortaleza, com todos os objetivos que ele tem. Não quero pensar nos adversários, mas pensar no meu novo clube", disse o jogador.

Todos esses jogadores já estão num melhor estado físico e logo que forem regularizados, terão condições de entrar no time principal, ou pelo menos, indo nas relações como opções no banco de reservas.

Ultima Hora