FMI revê PIB para baixo neste ano

By | 21/01/2015

São Paulo. A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) divulgou uma ampla revisão nas suas projeções para a economia brasileira. A estimativa para o crescimento do PIB, este ano, foi reduzida para 0,2%, de uma previsão de +0,6%, feita em novembro do ano passado. Já a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 6,61%, para 6,82%.

A expectativa para o saldo na balança comercial foi revista de superávit US$ 4,6 bilhões, para US$ 3,8 bilhões, com projeção de que o dólar termine o ano a R$ 2,79, de R$ 2,70 na estimativa anterior. A produção industrial passou para -0,3%, de estabilidade antes. E o desemprego deve ter leve alta, para 5,9%, de 5,8% previstos há dois meses. Já a previsão para a Selic ficou inalterada em 12,50%.

Novas projeções

O Fundo Monetário Internacional (FMI) também voltou a reduzir as previsões de crescimento para o Brasil em relatório divulgado ontem, e que traz uma atualização das projeções para a economia mundial. O PIB brasileiro deve crescer 0,3% em 2015, abaixo do 1,4% previsto em outubro.

Para 2016, a estimativa foi reduzida de 2,2% para 1,5%. Com exceção dos países exportadores de petróleo, sobretudo Rússia e Nigéria, o Brasil foi o que teve maior corte nas projeções de crescimento em relação ao relatório de outubro.

Negócios