Exército ucraniano conclui retirada de cidade dominada por separatistas

By | 19/02/2015

As tropas do Exército ucraniano concluíram nesta quinta-feira (19) sua retirada da cidade de Debaltseve, no leste do país, que é dominada por separatistas pró-Rússia.

A saída acontece uma semana após o acordo de cessar-fogo entre as autoridades de Kiev e os rebeldes, que foi mediado por Rússia, Alemanha e França. Mas a trégua, que deveria começar no domingo (15), ainda não entrou totalmente em vigor.

Segundo o líder da autoproclamada República Popular de Donetsk, Alexander Zakharchenko, seus combatentes "terminaram a operação de limpeza de formações armadas ilegais", como eles se referem aos soldados leais a Kiev.

Por outro lado, o porta-voz militar ucraniano, Anatoliy Stelmakh, disse que ao menos 90% das forças ucranianas deixaram a região, embora não tenha dado detalhes de que se a operação foi concluída.

A retirada das tropas do Exército ucraniano começou na quarta (18), após três semanas de intensos combates pelo controle de Debaltseve, que abriga o principal entroncamento de transporte do leste ucraniano.

Os rebeldes afirmam que mataram até 3.500 soldados ucranianos e prenderam outros militares, mas as informações não foram confirmadas pelo governo. A retirada foi feita a pedido do presidente ucraniano, Petro Poroshenko.

O Exército ucraniano informou que mais 14 soldados morreram e outros 173 ficaram feridos em diversos confrontos nas últimas 24 horas nas regiões de Donetsk e Lugansk, palco do conflito iniciado em abril.

Diplomacia

Nesta quinta, os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da França, François Hollande, e a chanceler alemã, Angela Merkel, concordaram em fazer um novo reforço para poder fazer com que o cessar-fogo seja respeitado.

Eles, no entanto, não deram detalhes sobre que pretendem fazer para convencer os dois lados a interromperem os combates.

Internacional