Europa aprova novas sanções contra Rússia, mas espera acordo de paz

By | 09/02/2015

Os ministros das Relações Exteriores da União Europeia (UE) aprovaram nesta segunda-feira (9) novas sanções contra a Rússia em resposta à crise no leste da Ucrânia. No entanto, as penalidades só devem entrar em vigor caso fracassem as negociações de paz marcadas para os próximos dias.

Na quarta (11), França e Alemanha devem mediar um encontro em Minsk (capital de Belarus) entre autoridades russas e ucranianas.

As sanções aprovadas nesta segunda atingiriam 19 pessoas e nove entidades russas consideradas envolvidas em um ataque em Mariupol, na Ucrânia, que deixou 30 mortos e mais de cem feridos.

Economia

Segundo o ministro de Relações Exteriores da Espanha, José Manuel García Margallo, as sanções contra a Rússia já fizeram a UE perder mais de 21 bilhões de euros em exportações.

As medidas vigentes incluem o bloqueio ao mercado de capitais europeu para os bancos públicos russos, embargo à compra de armamento e restrição de exportações de tecnologias com uso duplo (civil e militar), inclusive as do setor de energia, para a Rússia.

Nesta segunda, o governo de Kiev denunciou a entrada de 1.500 soldados russos em sua fronteira leste durante o último final de semana (7 e 8 de fevereiro).

Segundo a ONU, mais de 5.300 pessoas morreram nos quase dez meses de conflito armado na Ucrânia.

Internacional