Estado precisaria de R$ 25,4 bi para modernizar setor de logística

By | 31/05/2015

Para contar com uma infraestrutura logística adequada, o Ceará precisaria de um investimento mínimo de R$ 25,4 bilhões, é o que sugere a Confederação Nacional do Transporte (CNT). Com esse valor, seria possível não só melhorar o que existe nos setores aeroportuário, ferroviário, portuário e rodoviário, mas também viabilizar novas obras.

>Gastos com logística corroem 11% da receita das empresas

Na região Nordeste, em relação à necessidade de recursos, o Estado só perde para a Bahia (R$ 61,9 bilhões). Em terceiro lugar está Pernambuco (22,3 bilhões). No País, lideram o ranking os estados de São Paulo (R$ 192,8 bilhões), Minas Gerais (148,4 bilhões) e Paraná (R$ 63,6 bilhões).

De acordo com o Plano CNT de Transporte e Logística 2014, o valor estimado apenas para o setor rodoviário cearense soma R$ 11,8 bilhões, o que representa 46,4% do total sugerido pela instituição. Esse montante deveria ser dividido para a execução de 2.959 projetos. Entre os mais representativos financeiramente para o Ceará estão: duplicação de rodovia (535 projetos e recurso estimado em R$ 4,9 bilhões); recuperação de pavimento (1.294 e R$ 2,3 bilhão); implantação de corredor expresso/BRT (145 e R$ 2,2 bilhões); construção de estrada (238 e R$ 1,1 bilhão); e pavimentação asfáltica (268 projetos com investimento de R$ 1 bilhão).

O Estado possui 8.326 quilômetros de extensão pavimentada, sendo 2.300 federal, 5.625 estadual e 401 municipal. Apenas 175 são formados por rodovias duplicadas. O estudo da CNT busca contribuir para a melhoria do desempenho e da integração dos sistemas de transporte do País, identificando prioridades de investimentos (RS).

Negócios