Zika também pode ser transmitida via sanguínea, relação sexual e transplante de órgãos

By | 30/11/2015

Pesquisadores do Instituto Evandro Chagas (IEC), de Belém, confirmaram, na última sexta (27), que a Zika pode também ser transmitida via transfusão de sangue, relação sexual e transplante de órgãos por meio de pacientes infectados pela doença. Nesta segunda (30), o Ministério da Saúde confirmou 25 casos suspeitos de zika no Ceará. 

De acordo com os especialistas do setor de Arbovirologia e Febres Hemorrágicas do IEC, a primeira morte ligada ao zika aconteceu em junho. A confirmação do diagnóstico só foi possível depois de estudos de amostras do sangue do homem, que começaram a ser analisadas em julho. Em razão da dificuldade de isolar o vírus, somente agora a presença do organismo foi confirmada. Com isso, eles acreditam que o número de mortes provocadas pelo vírus pode aumentar. A equipe do IEC informou que o instituto vai passar a analisar agora as amostras de outros casos que não tiveram diagnóstico de dengue nem de chicungunha, em busca de novos casos de zika vírus. 

Equipe do Ministério da Saúde está investigando os casos de forma integrada com as secretarias estaduais e municipais de saúde. Segundo os pesquisadores, o maior desafio neste momento é neutralizar a proliferação do mosquito, evitando lixo acumulado e recipientes com água parada.

Caso no Taiti

Um estudo publicado este ano na revista científica Emerging Infectious Diseases revelou que o vírus da zika foi isolado, em 2013, no sêmen de um paciente do Taiti (ilha da Polinésia Francesa, que passou por uma epidemia de zika em 2013). O homem havia procurado tratamento para a presença de sangue no esperma, que aconteceu duas semanas após apresentar sintomas sugestivos de zika (dor de cabeça, febre baixa e dores nas articulações).

Ultima Hora