Vale não aumentará dívida nem fará emissões nos EUA ou Europa, diz presidente

By | 11/06/2015
O mineiro Murilo Ferreira trabalhou entre 1998 e 2008 na Vale. Voltou para assumir a presidência no lugar de Roger Agnelli, em maio de 2011 (Foto: Folhapress)

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, descartou nesta quarta-feira (10/06) a contratação de novos empréstimos ou realização de emissões pela Vale. Segundo ele, a assinatura de um memorando de entendimento com o Banco Industrial e Comercial da China (ICBC, na sigla e inglês) para a oferta de linhas de crédito de até US$ 4 bilhões pela mineradora é suficiente hoje. Ferreira não deu detalhes de onde serão empregados estes recursos e afirmou que o acordo com o banco está em vias de ser concluído. "O financiamento terá propósitos diversos", disse apenas.

O executivo participa nesta manhã do evento "Brics: desafios e oportunidades", promovido pela FGV Crescimento e Desenvolvimento. Ele destacou que, apesar da acentuada queda do preço do minério de ferro desde 2011, a Vale não elevou sua dívida. Segundo ele, a política da companhia tem sido substituir dívidas por outros financiamentos mais competitivos. Não há novas emissões no radar. "Não vamos aumentar a dívida. Pode eventualmente surgir uma janela de substituir dívida mas dificilmente iremos ao mercado americano ou europeu", afirmou.

Além do acordo com o ICBC, a Vale fez acertos recentes com os armadores chineses China Merchants Energy Shipping (Cosco) e China Merchants Energy Shipping (CMES) para venda de navios e transporte de minério de ferro. De acordo com Ferreira outros navios da frota de Valemax da Vale estão sendo negociados. E ambos os armadores construirão novos navios Valemax – dez cada um – financiados pelo China Exim Bank para a prestação de serviços de transporte para a companhia.

 

Revista Época Negócios