‘Uso exagerado é incentivado’

By | 12/06/2015

Brasília. O Banco Central (BC) considera que há uma exagerada utilização de cartões de crédito no país, estimulada por incentivos ofertados aos consumidores e pela falta de transparência do custo desse instrumento . Para o BC, essa situação "acaba impactando o preço dos bens". A avaliação consta do Relatório de Vigilância do Sistema de Pagamentos Brasileiro 2014, divulgado ontem (11).

No relatório mensal do BC sobre crédito, a taxa de juros mais alta é a do rotativo do cartão de crédito, que subiu 1,7 ponto percentual de março para abril, e chegou a 347,5% ao ano. A taxa média das compras, com juros, do parcelamento da fatura do cartão de crédito e dos saques parcelados subiu 3,1 pontos percentuais para 114,6% ao ano.

O BC defende que nos casos em que o usuário não necessita de crédito para financiar suas compras, a utilização do cartão de débito é "socialmente mais eficiente". A operação é mais barata, tanto para estabelecimentos comerciais, como para consumidores. O BC lembra que a taxa de desconto e o prazo de recebimento são menores para os comerciantes, pois o custo com gerenciamento de riscos é menor que no cartão de crédito.

Negócios