Usiminas tem prejuízo de R$ 117 milhões no 4º trimestre

By | 18/02/2015
Usiminas Ipatinga (Foto: Divulgação)

A Usiminas registrou prejuízo líquido de R$ 117 milhões no quarto trimestre do ano passado, revertendo, assim, lucro registrado no mesmo período de 2013. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, o prejuízo aumentou quase cinco vezes, conforme aponta o demonstrativo financeiro da companhia. No ano passado, o lucro foi de R$ 208 milhões, ante um lucro de R$ 17 milhões anotado um ano antes.

O balanço estava programado para ser divulgado na última sexta-feira (13/02) mas foi cancelado, depois de seus dois principais acionistas, Nippon Steel e Ternium, não chegarem a um consenso sobre os benefícios pagos a três executivos da Usiminas. Em reunião da semana passada, a falta de acordo ficou por conta mais especificamente do relatório da administração, em que constava, na versão apresentada, registros dos pagamentos de benefícios aos três executivos destituídos pela companhia em setembro passado. Na noite de ontem, no entanto, após acordo em relação a esse tema entre os dois acionistas, o conselho aprovou a divulgação.

O prejuízo líquido atribuído aos acionistas da companhia foi de R$ 143,382 milhões, ante um lucro atribuído aos acionistas de R$ 872 mil no mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, por sua vez, o lucro líquido atribuído aos acionistas foi de R$ 129,552 milhões, revertendo prejuízo visto em 2013. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 302 milhões no quarto trimestre do ano, recuo de 41% na relação anual e de 15% na trimestral.

+ BTG e Parisotto travam disputada acirrada por vaga no conselho da Usiminas 

No ano o Ebitda ajustado foi de R$ 1,863 bilhão, aumento de 3% em relação a um ano antes. A receita líquida da Usiminas nos últimos três meses do ano foi de R$ 2,585 bilhões, recuo de 19% em relação a um ano antes. Na comparação com o terceiro trimestre do ano a queda foi de 11%. No ano a receita líquida chegou a R$ 11,742 bilhões, recuo de 8% em relação a 2013. A Usiminas comenta o desempenho do exercício em teleconferência com analistas na próxima sexta-feira (20/02).

Dívida
A dívida líquida da Usiminas ao final de 2014 chegou a R$ 3,85 bilhões, aumento de 12% em 12 meses. A dívida bruta, por sua vez, somou R$ 6,7 bilhões, queda de 3% na mesma comparação. Segundo o documento, a dívida bruta caiu apesar da desvalorização do real em relação ao dólar, que afetou a parcela denominada em dólar da empresa no período, que representava 36% da dívida total, segundo a siderúrgica mineira.

O aumento da dívida líquida, no entanto, pode ser explicado pela queda da linha "caixa e aplicações", que estava em R$ 2,85 bilhões ao fim do ano passado, recuo de 18% na comparação anual. Segundo a Usiminas, a dívida no período analisado era de 26% no curto prazo e 74% no longo prazo. A alavancagem, medida pela razão dívida líquida sobre Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) fechou o ano em 2,1 vezes, ante 1,9 vez observada um ano antes.

Resultado financeiro
A Usiminas teve perdas financeiras de R$ 213,761 milhões no quarto trimestre, 19,4% a menos do que em igual período de 2013. Em relação ao trimestre imediatamente anterior o recuo foi de 8%. No ano as perdas financeiras foram de R$ 522,831 milhões, queda de 42% em relação às perdas registradas em 2013. A menor perda financeira, segundo a Usiminas, decorreu de menores perdas cambiais, assim como menores comissões sobre financiamentos em R$ 129,0 milhões. "Adicionalmente, o ano de 2013 foi impactado pela reversão da operação de Hedge Accounting (contabilidade de hedge) em R$ 174,8 milhões", destacou a companhia em documento que acompanha o seu demonstrativo financeiro.

Revista Época Negócios