Uruguai sofre para vencer a Jamaica na estreia na Copa América

By | 13/06/2015

Atual campeão, o Uruguai estreou na Copa América com um fraco desempenho, mas o suficiente para derrotar a Jamaica por 1 a 0 neste sábado, em Antofagasta, no Chile. O gol da partida, de Cristian Rodríguez, saiu em um das poucas chances criadas e graças a uma jogada ensaiada de bola parada.

Com a vitória, a seleção uruguaia foi a três pontos no Grupo B. A próxima rodada da chave acontece na terça-feira, quando o Uruguai encara a Argentina e a Jamaica enfrenta o Paraguai.

Em campo, a seleção celeste se surpreendeu com a postura ofensiva do adversário no início da partida. Os jamaicanos dominaram o começo do jogo e só não conseguiram assustar o goleiro Muslera devido a limitação de seus atacantes. O Uruguai aproveitou para se recompor, Lodeiro passou a buscar mais a bola e equilibrou a partida.

A primeira boa chance veio após bela troca de passe dos uruguaios. Aos 36 minutos, depois de a bola rodar de um lado ao outro do campo, Lodeiro viu Cristian Rodríguez na meia-lua da grande área. O atacante dominou, ajeitou e bateu para boa defesa do goleiro Kerr. Os jamaicanos não se abateram e responderam na base da velocidade. Em um rápido contra-ataque, Mattocks recebeu lançamento, ganhou do zagueiro na corrida e de, frente para o goleiro, furou.

Cavani, principal referência do Uruguai no ataque, só foi acordar nos minutos finais. Aos 40, dominou na área, recebeu um leve puxão do adversário, caiu e reclamou de pênalti. Dois minutos depois, Lodeiro lançou para Maxi Pereira e cruzou para o centroavante, que bateu com perigo para fora.

Na etapa final, o Uruguai começou melhor e abriu o placar logo aos sete minutos em uma jogada ensaiada. Em falta quase da linha de fundo do lado esquerdo, Lodeiro cobrou na segunda trave. O zagueiro Giménez escorou para o meio da área e Cristian Rodríguez bateu no contrapé do goleiro para marcar o primeiro.

A Jamaica tratou novamente de ir para cima e teve duas boas chances com Barnes. Aos 14, Muslera saiu do gol para tentar afastar o perigo, mas Giménez se antecipou e bateu fraco. A bola sobrou para o centroavante que, com o gol escancarado e pressionado pela marcação, chutou de primeira para fora. Pouco depois, Laing cruzou na área e Barnes desviou de cabeça com perigo.

O Uruguai estava conformado com o resultado. Mesmo com as entradas de Arrascaeta e Stuani, a equipe tratava de tocar a bola na intermediária para deixar o tempo passar e não demonstrava força e nem vontade de chegar ao ataque e liquidar a partida. O adversário, na base da raça, tentou, tentou o primeiro gol da seleção na história da Copa América, mas ele não veio. No final, Stuani teve boa chance de marcar o segundo dos uruguaios, mas chutou para fora. 

Ultima Hora