União Europeia não fecha acordo para dar apoio à Turquia para lidar com refugiados

By | 15/01/2016
Objeções da Itália nesta sexta-feira impediram um acordo final entre os ministros das Finanças da União Europeia sobre como obter 3 bilhões de euros (US$ 3,3 bilhões) que o bloco prometeu à Turquia para ajudar a conter o fluxo de refugiados na UE.
 
O ministro das Finanças italiano, Pier Carlo Padoan, disse que todos os 3 bilhões de euros deveriam vir do orçamento da UE, em vez de os governos nacionais terem de também colocar dinheiro. Pelo plano atual, 1 bilhão de euros viriam do orçamento do bloco enquanto governos teriam de pagar os 2 bilhões de euros restantes.
 
"Nós acreditamos que ainda há espaço no orçamento da maneira como ele está agora, portanto os 3 bilhões devem ser todos cobertos pelo orçamento", argumentou Padoan. A Itália também quer mais informações sobre como o dinheiro seria usado, acrescentou.
 
Outros ministros continuaram a pressionar por um acordo rápido sobre o pagamento, que deve melhorar as condições de vida para os refugiados dentro da Turquia. O ministro das Finanças holandês, Jeroen Dijsselbloem, que preside o grupo de ministros, disse esperar que a Itália retire as objeções "muito, muito rápido". Segundo ele, é preciso agir rapidamente e fazer mais sobre o assunto. 

Internacional