Turquia culpa Estado Islâmico por explosão que matou 10 pessoas

By | 12/01/2016

Um homem-bomba vinculado à facção terrorista Estado Islâmico detonou nesta terça-feira (12) uma bomba no bairro turístico de Sultanahmet, em Istambul, deixando ao menos dez mortos -dos quais ao menos oito são turistas alemães e um peruano- e 15 feridos.

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, disse que o número de mortos não inclui o suicida, que descreveu com um "estrangeiro" membro do EI. Previamente, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que o responsável pela explosão tinha nacionalidade síria.

A informação sobre a nacionalidade foi corroborada pelo vice-premiê, Numan Kurtulmus, que também informou que o homem-bomba nasceu em 1988. A agência de notícias privada Dogan, porém, afirmou que o terrorista era saudita.

"A Turquia não recuará em sua luta contra o Daesh em nenhum passo", disse Davutoglu, referindo-se ao EI pelo seu acrônimo árabe. "Essa organização terrorista, seus agressores e todas as suas conexões serão encontrados e receberão as punições que merecem."

Internacional