Tiroteio e assusta passageiros e moradores na Avenida Francisco Sá

By | 11/02/2015

Um tiroteio assustou populares e passageiros de ônibus que transitavam na Avenida Francisco Sá, no bairro Carlito Pamplona. Se não bastasse a ação criminosa, um motorista de ônibus resolveu parar o veículo com todos os passageiros dentro no meio da via onde ocorria a ação, deixando todos apavorados. O caso ocorreu no começo da manhã desta terça-feira (10), por volta das 7 horas, quando muitos adultos e crianças transitavam para escola e trabalho. 

Uma passageira de ônibus testemunhou todo o tiroteio e detalhou a ação para a reportagem. Segundo a jovem, que estava a caminho do trabalho, o coletivo passava pela avenida nas proximidades de uma comunidade conhecida como ‘Carandiru‘, quando começaram os estampidos de arma de fogo. "O motorista do ônibus parou no trânsito colocando nossa vida em risco e nós (passageiros) pedíamos para ele sair dali. Estávamos com medo dele atirar na gente. A vítima caiu no chão e eu gritei para que, pelo amor de deus, ele saísse logo.Os transeuntes corriam apavorados. ", comentou a jovem. A linha citada pela passageira faz o percurso do terminal Antônio Bezerra para o terminal do Papicu.  

Segundo populares, houve uma tentativa de assalto no local. A vítima tentou reagir e fugiu, mas o suspeito perseguiu a pessoa atirando no meio de uma praça lotada de pessoas, inclusive mães que levavam as crianças para a escola. "A vítima caiu, bandido ficou na frente do rapaz e apontou a arma. Não sabemos o que houve, se a bala acabou ou se a arma falhou. Mas o homem (vítima), conseguiu se levantar e foi embora", informou. Ainda de acordo com a testemunha, o homem armado foi até uma motocicleta vermelha, ainda com a arma em punho, e foi recepcionado por um comparsa. A dupla fugiu junta levando os pertences da vítima. 

O Sindiônibus informou que existe uma ferramenta chamada Alô Sindiônibus. Por meio do número 4005.0956, que funciona como um canal de integração entre os usuários de coletivos e o Sindiônibus. Toda notificação é repassada para a empresa responsável, que toma uma providência e dependendo do nível ou da quantidade de vezes. O Sindiônibus ainda divulgou que existe a necessidade do registro da ocorrência e o passageiro recebe o retorno do caso em quatro dias. 

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que uma viatura se deslocou para o local da ocorrência, mas não localizou os envolvidos na ação. 

Ultima Hora