Seu Real – Anchieta Dantas Jr.

By | 12/06/2015

Presenteie com consciência

Todos os anos é a mesma coisa: no Dia dos Namorados, os casais querem surpreender seus amados, mas muitos não costumam pensar no quanto vão gastar no presente. Tem gente que planeja com antecedência e chega a investir em uma viagem ou na compra de uma joia. Presentão é sempre bem-vindo, mas o importante é não ficar lembrando-se do mesmo todo mês até o ano seguinte, ao ver a fatura do cartão. E, claro, para não perder o costume, tem ainda os que deixam para comprar na última hora, nem sempre fazendo um bom negócio. Para evitar que você cometa loucuras por amor, sem responsabilidade financeira, veja algumas razões para fazê-lo gastar de maneira consciente seu dinheiro na hora de desembolsar nas comemorações.

Anote aí

Defina o quanto pode gastar

Se você é do tipo impulsivo, o ideal é se programar, mas como não há mais tempo, defina pelo menos uma quantia máxima a gastar, sem comprometer o orçamento e fique de olho a fim de fugir dos juros e dos financiamentos onerosos.

Caso tenha o valor em dinheiro, tente negociar

Se você pode pagar à vista, faça isso. Negocie um desconto pelo fato de efetuar o pagamento de uma única vez. Quase sempre é muito vantajoso financeiramente.

Quando for ao shopping, haja com prudência

Você estará trocando o fruto do seu trabalho por algo que fará feliz alguém que ama. Não compre apenas pelo anúncio ou pelo impacto de uma vitrine. Avalie se é isso que você gostaria de dar e se acha que agradará a outra pessoa e, claro se o preço está de acordo com a sua realidade financeira.

Para economizar

Se você tem programas de fidelidade – com o acúmulo de pontos ou milhas -, esta é a hora de aproveitar as ofertas que estão sendo anunciadas e desembolsar menos no presente dos namorados, como por exemplo: operadoras de telefonia estão trocando pontos em quantidades reduzidas por aparelhos e empresas aéreas estão vendendo passagens por menos milhas.

Vale lembrar

Uma recomendação importante é adotar uma postura de poupar, guardando todos os meses uma parcela do seu salário ou receita mensal. Uma boa sugestão seria economizar pelo menos 10%. Faça um esforço e considere isso como uma obrigação. Com o tempo, esse hábito permitirá que você se capitalize, o que lhe dará uma grande vantagem em negociações futuras.

Economia clara

Entenda como é calculado o dólar turismo, o que se compra para viajar, e porque ele difere do câmbio comercial

O câmbio vem de uma linha de crédito gerada por um ofertante de dólar, em geral um exportador ou investidor. O banco consolida estes recursos, e coloca o valor do seu trabalho mais a estrutura de custos e o risco do negócio no preço do câmbio original, para gerar seu lucro. O dólar, então, é passado para outros intermediários, como uma empresa de cartão de crédito ou casas de câmbio, por exemplo. Estas, por sua vez, repassam ao consumidor final e também incluem aí seus custos e sua expectativa de lucro, gerando as diferenças. Como há menos intermediários nas operações do dólar comercial, sua cotação é mais barata que a do dólar turismo.

Descomplique

Como encontrar um empréstimo para quitar dívidas e limpar o nome, se os bancos geralmente negam o crédito a quem está nesta situação?

Anônimo – Fortaleza

Quem trabalha com carteira assinada e tem restrições ao nome provavelmente não terá problemas para fazer o empréstimo com desconto em folha. Aliás, esta é uma das principais vantagens desse tipo de financiamento. No entanto, o banco tem a liberdade de conceder ou não o crédito, neste caso. Já a pessoa que está desempregada, ou não trabalha com carteira assinada ou mesmo se é funcionária de uma empresa que não oferece o empréstimo com desconto em folha e está com o nome sujo, tem como alternativa recorrer ao penhor da Caixa, que empresta dinheiro e aceita joias como garantia.

Negócios