Setor público consolidado tem superávit primário de R$ 21 bilhões em janeiro

By | 28/02/2015

O setor público consolidado – governos federal, estaduais e municipais e empresas estatais – apresentou superávit primário de R$ 21,063 bilhões em janeiro, o equivalente a 4,88% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma das riquezas de um país. O resultado é 5,73% maior que o superávit de R$ 19,921 bilhões em janeiro de 2014. O saldo positivo ocorre após o ano passado fechar com déficit de R$ 32,5 bilhões.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (27), pelo Banco Central (BC). No acumulado de 12 meses, o resultado permanece deficitário em R$ 31,4 bilhões. O superávit primário é a economia de recursos para pagar os juros da dívida pública e reduzir o endividamento do governo no médio e longo prazos.

No mês passado, o Governo Central – Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social – registrou superávit de R$ 10 bilhões. Os governos estaduais registraram saldo positivo de R$ 9,2 bilhões e os municipais, de R$ 1,3 bilhão. As empresas estatais, excluídos os grupos Petrobras e Eletrobras, registraram superávit primário de R$ 444 milhões.

Os gastos com os juros que incidem sobre a dívida somaram R$ 18 bilhões, em janeiro. Em dezembro, o valor foi R$ 47,2 bilhões. A melhora nos juros ocorreu graças ao resultado favorável de R$ 10,8 bilhões em operações de swap cambial que é a venda de dólares no mercado futuro feitas pelo BC. Em função disso, houve superávit nominal – formado pelo resultado primário mais as despesas com juros – de R$ 3,041 bilhões, no mês passado. Em 12 meses, o déficit nominal alcança R$ 330,4 bilhões.

Negócios