Sair com fome faz você gastar mais (não só em comida)

By | 18/02/2015
Consumo, ecommerce (Foto: Shutterstock)

Vários estudos já mostraram que fazer supermercado com fome é uma má ideia – você compra produtos por impulso e acaba levando para casa mais do que precisa. Agora, uma pesquisa feita nos Estados Unidos mostra que não é só em comida que as pessoas gastam mais quando estão de estômago vazio. A regra se aplica a itens não comestíveis.

A pesquisa foi liderada por Alison Jing Xu, que estuda o processo de romada de decisão na Universidade de Minnesota. Em 2007, ela foi ao shopping, fez algumas compras, e quando sentou no restaurante se arrependeu de quase tudo que havia acabado de comprar. "Eu fiquei pensando, há meia hora parecia uma boa ideia comprar dez meias-calças, mas sem levar as duas que eu precisava", afirmou Xu ao site New Scientist. Foi aí que ela teve a ideia de estudar esse comportamento. 

Ela e dois colegas conduziram cinco experimentos diferentes. Em um deles, no laboratório, convidaram 63 voluntários e pediram para que eles chegassem com fome. Para um grupo, deram um pedaço de bolo. Para outro, nada. Para cada um deles, foi entregue um tipo de clips para testar. O produto poderia ser levado para casa gratuitamente. A diferença na fome não teve efeito sobre a avaliação do clips. Porém, os mais famintos quiseram levar embora 70% mais clips do que aqueles que tinham comido bolo. 

Controle o vício do consumo

Outro teste foi feito na rua. Uma equipe de pesquisadores foi colocada na porta de uma loja de departamento. Eles conversaram com 81 clientes que estavam de saída e que aceitaram ter suas compras "revistadas". Além de anotar o que cada um havia comprado, os pesquisadores pediram para que eles dessem uma nota para sua fome e seu humor. As pessoas que estavam com um nível de fome acima da média do grupo gastaram 64% mais.

Segundo os pesquisadores, uma das explicações para esse comportamento pode ser um hormônio chamado grelina. Ele é liberado pelo estômago quando estamos com fome e atua em uma área do córtex pré-frontal, que está envolvida em ações de recompensa e motivação. Seu efeito é fazer o corpo querrer buscar e consumir calorias.

Segundo Xu, o efeito da grelina também afetaria nosso comportamento em relação a itens não comestíveis. "Queremos tornar os consumidores cientes da possibilidade de que se eles vão às compras com o estômago vazio, eles podem gastar mais do que pretendem – então é melhor que se alimentem antes de sair", disse ao New Scientist. Portanto, da próxima vez que você estiver saindo de casa para ir ao shopping, não ignore um estômago roncando. 

Revista Época Negócios