Queda das ações da Apple aflige investidores

By | 05/08/2015
Apple entrevistou 15 candidatos para cada uma das 80 vagas na loja (Foto: Edson Caldas)

Será que a "maldição do Dow" finalmente pegou a Apple? As ações da fabricante do iPhone têm recuado desde a divulgação dos decepcionantes resultados trimestrais no fim de junho, caindo para a mínima de seis meses na terça-feira.

O recente declínio fez desaparecer aproximadamente US$ 100 bilhões do valor de mercado da Apple – quase o valor de mercado da Boeing e McDonald.

Para o presidente-executivo Tim Cook, isso significa que sua participação de 950 mil ações, que valiam mais de US$ 127 milhões em abril, agora valem cerca de US$ 109 milhões.

Os papeis ganharam mais de 137% desde a mínima em abril de 2013. Mais de 5.700 fundos já possuem as ações, de acordo com dados da Morningstar.

Os declínios deixaram as ações da companhia abaixo da média móvel de 200 dias, medida de tendência de longo nas ações, sendo que a última vez que encerram abaixo desta média, em novembro de 2012, as ações estavam em meio a um declínio que durou mais diversos meses, finalmente chegando ao mínimo em junho de 2013.

"O ecossistema da Apple nunca esteve mais forte, mas estamos em um ciclo muito maduro. Nós achamos que a Apple será uma boa ação, mas não uma ótima ação no futuro," disse Channing Smith, diretor administrativo da Capital Advisors, em Tulsa, Oklahoma.

Revista Época Negócios