Quadro atribuído a Da Vinci é apreendido em banco suíço

By | 11/02/2015

As polícias italiana e suíça apreenderam um quadro atribuído ao pintor renascentista Leonardo Da Vinci (1452-1519) –e que estava desaparecido há cerca de um ano– no cofre de um banco na cidade de Lugano (Suíça), informam agências de notícias.

A polícia italiana acredita que o trabalho, retrato de Isabella d’Este, membro da nobreza na época do Renascimento, saiu ilegalmente do país. A Itália tem duras leis para prevenir a exportação de obras de arte com mais de 50 anos.

A pintura foi encontrada ao acaso. Em 2013, a polícia italiana recebeu uma denúncia de que um advogado em Pesaro (Itália) venderia o trabalho por 95 milhões de euros (aproximadamente R$ 300 milhões), mas não conseguiu rastrear o quadro. No ano passado, uma outra investigação (de fraude de seguro) levou as autoridades a descobrirem mais detalhes sobre a pintura, chegando ao cofre do banco de Lugano. Agora, acredita-se que o trabalho seria vendido por 120 milhões de euros (cerca de R$ 390 milhões).

Após as investigações, o quadro deve retornar à Itália, onde a polícia tenta encontrar os donos da obra.

A recuperação do quadro deve reacender o debate sobre sua autenticidade. O outro retrato conhecido de Isabela d’Este é um estudo feito por Da Vinci e que hoje está no Museu do Louvre, em Paris. Mas especialistas não têm certeza se o quadro final chegou a existir.

Internacional