Primeira estimativa feita pelo IBGE indica safra 4,4% maior em 2015

By | 12/02/2015
Agricultura (Foto: Getty Images)

A primeira estimativa de 2015 para a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas (caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale) indicam crescimento de 4,4%, em relação à safra de 2014, devendo totalizar 201,3 milhões de toneladas ante as 192,8 milhões de toneladas colhidas no ano passado.

Os dados fazem parte do primeiro Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado nesta quinta-feira (12/02), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números indicam que a área a ser colhida é de 57,2 milhões de hectares, o que representa um crescimento de 1,6% diante da área colhida em 2014 (56,3 milhões de hectares).

Arroz, milho e soja, os principais produtos deste grupo, somados, representam 91,6% da estimativa da produção e respondem por 85,4% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, houve acréscimo de 3,5% na soja, reduções de 1,3% na área plantada de arroz e de 0,3% na de milho. No que se refere a produção, houve crescimento nas estimativas de 3,3% para a safra de arroz, 10,5% para a soja e queda de 2,9% para o milho.

Kátia Abreu não vê caos na produção de alimentos por causa da falta d'água

Ainda segundo os números divulgados pelo IBGE, regionalmente, o volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas será maior na Região Centro-Oeste, com 81,7 milhões de toneladas. O  Sul responderá por 75,2 milhões de toneladas; Sudeste, 19,7 milhões de toneladas; Nordeste, 19,2 milhões de toneladas e Norte, 5,5 milhões de toneladas.

Comparativamente à safra passada, constatou-se crescimento de 0,2% no volume de produção da Região Norte; de 23% no Nordeste; de 9,7% no Sudeste e 6,3% no Sul. Em contrapartida, o Centro-Oeste apresentou diminuição de 1,5% em relação à produção do ano anterior.

Na avaliação para 2015, o Mato Grosso foi o maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 23,1%. Outros estados que aumentaram a produção foram o Paraná (18,2%) e o Rio Grande do Sul (15,9%), que, somados, representaram 57,2% do total nacional previsto.

Quando comparada a produção obtida em 2014, as estimativas de janeiro deste ano indicam que 12 dos 26 produtos aumentaram. Os destaques são o amendoim em casca 1ª safra (crescimento de 18,8%), arroz em casca (3,3%), a aveia em grão (23,6%), cevada em grão (23,1%), soja em grão (10,5%) e o trigo em grão (20,4%).

Dos 14 produtos com variações negativas destacam-se o algodão herbáceo em caroço (7,3%), amendoim em casca 2ª safra (11,2%), batata-inglesa 2ª safra (7,6%), batata-inglesa 3ª safra (19,4%) e o cacau em amêndoa (16,7%).

Revista Época Negócios