Por ebola, Coreia do Norte proíbe estrangeiros em maratona

By | 23/02/2015

A Coreia do Norte proibiu a participação de estrangeiros na maratona de Pyongyang, marcada para 12 de abril, devido ao risco de propagação do ebola, informaram agências de viagens nesta segunda-feira (23).

A Koryo Yours e a Yong Pioneer Tours, operadoras com sede na China, afirmam ter recebido a notificação do governo durante a manhã, dizendo que o evento terá apenas corredores locais devido à doença.

Segundo o diretor da Koryo Tours, Nick Bonner, mais de 400 turistas haviam se inscrito para a maratona só na sua agência. O país autoriza a participação de apenas 500 estrangeiros por corrida.

Bonner afirma que, embora a expectativa seja que a limitação de viagem aos estrangeiros devido ao ebola deva ser retirada no fim de março, não haveria tempo hábil para permitir a viagem dos corredores.

O evento faz parte de uma série de comemorações pelo aniversário de Kim Il-sung, fundador do regime norte-coreano e avô do atual ditador Kim Jong-un. No ano passado, o governo pagou para que atletas de elite fossem ao país competir.

A restrição na maratona faz parte da proibição da entrada de estrangeiros colocada em outubro devido ao ebola, embora o país não tenha registrado nenhum caso da doença. Para Pyongyang, o vírus foi criado pelos EUA para ser uma arma biológica.

As restrições draconianas fizeram com que o embaixador brasileiro no país, Roberto Colin, passasse por 21 dias confinado na representação oficial em dezembro como quarentena.

Internacional