Polícia Civil investiga operadora de viagens por estelionato

By | 21/01/2016

Pelo menos 17 agências de turismo da Capital e 60 clientes foram prejudicados pela venda de pacotes de viagem inexistentes, feitos pela operadora de viagens Quality Brasil, que teria encerrado as atividades na última semana. A Polícia Civil foi procurada pelas vítimas e instaurou inquérito para investigar o possível crime de estelionato.

Segundo a denúncia apresentada na Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), a operadora não honrou o compromisso acertado com as agências e, consequentemente, com os clientes. As empresas lesadas avaliam já ter tido um prejuízo de R$ 300 mil ao arcar com os gastos das viagens dos clientes já agendadas.

O titular da DDF, Jaime Paula Pessoa Linhares, explicou que em um dos casos, a vítima disse que precisou vender bens pessoais para adquirir de última hora os mesmos serviços para não prejudicar os clientes que iriam viajar. “[A operador] negociou os pacotes, inclusive para o Carnaval, há cerca de seis meses, pois quem compra, faz isso antecipado. Mas a empresa passou a descumprir os contratos firmados desde a semana passada”, afirmou o delegado. 

A reportagem tentou contato por telefone com a operadora de turismo denunciada através do número apresentado no site da empresa, que ainda está disponível na internet. As ligações, entretanto, não foram atendidas. 

Segundo o site, a empresa turística, fundada em 1995, é “pioneira no Estado do Ceará” e em 2015 “expandiu suas operações ultrapassando as fronteiras do Nordeste, chegou em Goiânia-Goiás para levar à região Centro-Oeste do País a qualidade do turismo desenvolvida ao longo desses 20 anos e está atualmente trabalhando seu projeto de expansão para outras regiões do Brasil”. Na página da operadora de turismo no Facebook, a última postagem data da última sexta-feira (15). 

Ultima Hora