Parlamento britânico investigará escândalo de sonegação no HSBC

By | 12/02/2015
HSBC (Foto: Internet / Reprodução)

Um comitê do parlamento britânico anunciou nesta quinta-feira (12/02) que chamará representantes do banco HSBC e da Fazenda do Reino Unido (HMRC) para depor e esclarecer as acusações de evasão de impostos através da filial suíça da entidade financeira.

O presidente do Comitê parlamentar de Fazenda, o conservador Andrew Tyrie, mostrou sua "preocupação" depois de a imprensa britânica divulgar esta semana que a Fazenda britânica recebeu em 2010 dados sobre cerca de 1.100 pessoas que tinham sonegado impostos, sendo que só uma foi processada.

"Os bancos garantiram repetidamente a este comitê que, desde a crise, estabeleceram reformas para se certificarem que operam com base em padrões amplamente melhorados. O comitê precisará agora ter a segurança que o mesmo foi feito nos bancos privados", disse Tyrie.

Revelações do SwissLeaks são a “ponta do iceberg”, diz ex-técnico do HSBC

O ex-funcionário do HSBC, Hervé Falciani, que vazou um lista com contas secretas da entidade britânica, afirmou hoje à emissora "BBC Radio 4" que o Fisco britânico teve conhecimento em 2010 através das autoridades francesas que "estava havendo problemas" no banco.

"Eu já tinha explicado os principais, enormes problemas que estavam se anunciando dentro do HSBC", explicou.

Falciani especificou que há cinco anos as autoridades já tinham "toda a informação necessária para iniciar uma auditoria interna".

Nesta semana, a presidente do Comitê de Contas Públicas de Westminster, Margaret Hodge, acusou a diretora do Fisco britânico, Lin Homer, de ter dado uma "patética resposta" diante das suspeitas de evasão de impostos.

As autoridades fiscais não foram "suficientemente fortes, decididas, valentes e duras para garantir que o contribuinte britânico pague o que é devido", afirmou Hodge.

Revista Época Negócios