Paris e Bruxelas fazem celebrações modestas

By | 31/12/2015

Paris Autoridades de Paris e de Bruxelas, preocupadas com a segurança depois dos ataques de 13 de novembro, alteraram a programação do Réveillon. Na capital francesa, o show de vídeo e luzes pela passagem do ano no Arco do Triunfo será mais curto e a queima de fogos foi canceladas para conter a multidão na Champs-Elysées, avenida que recebe as comemorações.

Cerca de 11 mil soldados, policias e agentes de emergência estarão em atividade, dois mil a mais do que no ano passado, informou ontem a prefeitura no site oficial da cidade.

A capital francesa permanece em estado de alerta alto desde os ataques a tiros e bomba do mês passado pelos militantes do Estado Islâmico, que mataram 130 pessoas. "Turistas e moradores poderão como sempre se encontrar no que conhecemos como a mais bonita avenida do mundo, mas neste ano a sobriedade está presente. Não haverá um grande show, e os fogos foram cancelados", declarou a prefeita Anne Hidalgo no site oficial.

A venda e o uso de fogos em Paris estará proibida durante a noite, disse a polícia, assim como a compra de álcool para o consumo nas ruas e de qualquer bebida em garrafas de vidro.

Bruxelas

Autoridades de Bruxelas também cancelaram ontem o evento tradicional com fogos de artifício realizado na capital belga para marcar a virada do ano, alegando temores de um ataque de militantes.

Ataques

Os atentados de 13 de novembro em Paris, foram coordenados em tempo real a partir da Bélgica, afirmou ontem o jornal francês "Le Monde". O jornal teve acesso às investigações sobre os ataques, que incluem trocas de mensagens em um celular encontrado em uma lixeira perto do Bataclan. Segundo o "Le Monde", um SMS com a frase "Partiram. Comecem" foi o que deu início a ação dos terroristas.

Nova York

Nos Estados Unidos, Nova York preparou um plano de segurança "mais amplo do que nunca", com cerca de 6.000 policiais, para a festa de Ano Novo, disse o prefeito Bill de Blasio.

A festa da virada deve receber cerca de um milhão de pessoas, a maioria turistas. Segundo a polícia, quem comparecer à festa não poderá levar mochilas, bolsas ou álcool. A cidade celebra o Réveillon com um espetáculo na Times Square, onde uma multidão disputa espaço para ver a descida da famosa bola de cristais que marcará o início do ano, tradição iniciada em 1907.

Internacional