Papa pede administração totalmente transparente

By | 13/02/2015

Cidade do Vaticano. No início de dois dias de reuniões a portas fechadas com cardeais do mundo todo, o papa Francisco fez um apelo ontem por maior eficiência e transparência na Cúria Romana, a conturbada administração central da Igreja.

Francisco foi eleito em 2013 com um mandato dos cardeais que o escolheram para reformar a Cúria, e já deixou clara sua determinação de aproximar mais a hierarquia da Igreja de seu 1,2 bilhão de fiéis. Em breves comentários públicos antes do início das reuniões, o papa afirmou que os administradores da Igreja têm de se esforçar para obter "maior harmonia no trabalho dos diversos departamentos e setores, a fim de manter uma colaboração mais eficiente com base na transparência absoluta".

As disputas de poder na Cúria, dominada pelos italianos, e vários vazamentos de informações foram amplamente responsabilizados pela decisão de Bento XVI, há dois anos, de se tornar o primeiro papa em seis séculos a renunciar. Em dezembro, Francisco fez uma crítica pungente aos padres, bispos e cardeais que administram a Cúria ao dizer que o carreirismo, as intrigas e a ganância de alguns deles os tinham infectado com "a doença espiritual de Alzheimer".

Os cardeais são os mais próximos colaboradores do papa no Vaticano e em todo o mundo, e estão na cidade para uma cerimônia amanhã para empossar 20 novos "príncipes da Igreja".

Reforma

O papa começou a apresentar ontem os projetos de reforma da Igreja Católica aos cardeais de todo o mundo, reunidos em um consistório (encontro de cardeais para dar assistência ao papa nas suas decisões).

De segunda a quarta-feira (dias 9 a 11), o conselho de nove cardeais reuniu-se com o papa Francisco para examinar a reforma de todas as administrações do Vaticano, que só será conhecida no próximo ano.

"As resistências são agora evidentes, mas é um bom sinal quando as coisas são discutidas abertamente e sem segredos. Seria anormal que não existissem pontos divergentes", declarou o papa em dezembro ao jornal argentino La Nacion.

Posse

A cerimônia de posse dos novos cardeais ocorrerá na Basílica de São Pedro, no Vaticano, amanhã de manhã, quando os cardeais farão a profissão de fé e o juramento de fidelidade e obediência ao papa, seguindo-se a entrega a cada um dos três símbolos do cardinalato: o barrete, o anel e a bula de nomeação.

Internacional