Número de inadimplentes cresce 3,12% em um ano

By | 10/02/2015
O número de consumidores com débitos em atraso cresceu 3,12% em janeiro deste ano, em comparação com igual mês do ano passado, na menor variação anual para meses de janeiro desde 2010, quando a pesquisa começou, e alta de 0,15% com relação a dezembro, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), que divulgou os dados hoje (10),
 
Atualmente, existem aproximadamente 54,6 milhões de consumidores inscritos em serviços de proteção ao crédito no país. Com relação a dezembro, a alta foi de 0,15%. Atualmente, existem aproximadamente 54,6 milhões de consumidores inscritos em serviços de proteção ao crédito no país.
 
A maior parte dos devedores em atraso em janeiro de 2015 (26,87%), eram pessoas com idades de 30 a 39 anos. Em segundo lugar, ficaram os devedores entre 40 e 49 anos, que representaram 19,38% do total em janeiro. Em seguida, vêm devedores de 50 a 64 anos (17,03%), seguidos pelos de 25 a 29 anos (13,9%) e pelos de 18 a 24 anos (9,97%).
 
Com relação ao número de dívidas, houve alta de 2,4% em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2014. A média de dívidas para cada consumidor inadimplente ficou em 2,074. Os segmentos que mais registraram aumento na quantidade de dívidas dos consumidores foram as empresas de comunicação, que prestam serviços de telefonia, TV a cabo e internet (alta de 9,84%) e as concessionárias de água e luz (8,35%). No segmento do comércio, houve retração de 0,54% na quantidade de dívidas.
 
Para economistas do SPC Brasil, “o ritmo de desaceleração da inadimplência, observado desde junho de 2014, não encontra como explicação principal uma conjuntura econômica positiva, mas um contexto de fraca atividade econômica combinada com a freada na tomada de empréstimos”.

Negócios