Nazaré da Mata é outra opção para curtir o Carnaval em Pernambuco

By | 16/02/2015

Embora o circuito Olinda e Recife Antigo concentre a maior parte dos foliões que passa o Carnaval em Pernambuco, Nazaré da Mata a pouco mais de uma hora da capital, em plena Zona da Mata do estado, também merece destaque.

Conhecida como a capital do Maracatu Rural, a cidade abriga essa tradição milenar, que passa de pai para filho, e que encanta os visitantes com o colorido, a coreografia e a animação que os blocos exalam.

Neste domingo, por exemplo, cerca de 40 grupos se apresentaram sob um sol escaldante, mas que nem de longe tirou o brilho da festa, que segundo o prefeito do município, Nado Coutinho, deve levar nos quatro dias de folia mais de 150 mil pessoas ao local.

Sob o comando de um mestre e a presença maciça dos cablocos de lança, que é o que caracteriza o maracatu de baque solto, típico da região, cada bloco trazia de 50 a 200 integrantes, que percorreram as ruas da cidade até a Praça da Catedral, onde aconteceu a apoteose do desfile.

Seguindo a tradição, os cablocos realizaram evoluções com seus chocalhos, empunhando lanças decoradas com fitas, vestindo roupas coloridas e brilhosas. Completaram a coreografia, o príncipe e a princesa de cada grupo, assim como o cordão das baianas.

O Maracatu de baque solto é a maior representação do sincretismo religioso e da miscigenação das três grandes etnias que formaram o povo pernambucano: o branco europeu, o negro africano e o indígena brasileiro. Diverge de outro tipo de maracatu genuinamente local, o de baque virado, em ritmo, organização e personagens. O segundo tem como prinicipal característica o som dos tambores, enquanto o primeiro é conhecido como o maracatu dos trombones.

A festa contou ainda com a presença do governador do estado, Paulo Câmara e do secretário de Turismo, Felipe Carreras.

* O jornalista viajou a convite da Secretaria de Turismo de Pernambuco.

Ultima Hora