Morre Leonard Nimoy, o Spock de “Jornada nas Estrelas

By | 28/02/2015
Leonard Nimoy (Foto: Agência EFE)

O ator Leonard Nimoy, que deu vida ao icônico Spock na saga "Jornada nas Estrelas", morreu nesta sexta-feira (27/02) aos 83 anos em sua casa de Bel Air, em Los Angeles, vítima de uma doença pulmonar obstrutiva crônica (EPOC), segundo informou sua família.

Nimoy tornou público em 2014 que sofria dessa doença depois que foram divulgadas fotografias nas quais aparecia em uma cadeira de rodas conectado a um respirador artificial. Na ocasião, o ator explicou em sua conta no Twitter que se encontrava "bem", mas não podia "caminhar distâncias muito longas", antes de pedir aos fumantes que aprendessem "a lição".

Nimoy atribuiu seus problemas de saúde a seus anos de dependência ao tabaco, um hábito que tinha deixado há mais de três décadas. A notícia de sua morte foi revelada ao jornal "Los Angeles Times" pelo filho do ator, Adam Nimoy.

Nascido em 26 de março de 1931 em Boston, era filho de imigrantes ucranianos judeus ortodoxos e se transformou em um ícone da cultura pop idolatrado entre os fãs da ficção científica por encarnar na pequena e na grande tela um extraterrestre do planeta Vulcano de grande inteligência, mas com grande dificuldades para socializar.

Nimoy viveu Spock na série "Jornada nas Estrelas" entre 1966 e 1969 e retomou o personagem em múltiplas ocasiões no cinema, com as adaptações do programa à grande tela entre 1979 e 1991, anos nos quais foram lançados seis longas-metragens.

O ator voltou a reaparecer como Spock nas reedições da saga dirigidas por J.J. Abrams, "Star Trek" (2009) e "Além da Escuridão – Star Trek" (2013). O papel do vulcaniano marcou Nimoy profissionalmente, apesar de seus esforços para não ser rotulado, o que lhe levou a buscar outras vias criativas no teatro, na literatura e na fotografia.

Em 1975, publicou sua primeira autobiografia, significativamente intitulada "I Am Not Spock" ("Eu não sou Spock"). No entanto, 20 anos mais tarde, já reconciliado com o personagem e após reconhecer o que tinha lhe proporcionado, publicou em 1995 a segunda e por enquanto definitiva autobiografia: "Eu sou Spock".

Revista Época Negócios