Ministro do Esporte defende torcidas organizadas de futebol

By | 13/02/2015

Em reunião nesta quinta-feira (12) com a Associação Nacional das Torcidas Organizadas (Anatorg), o ministro do Esporte, George Hilton (PRB), defendeu as torcidas organizadas de futebol, que, segundo ele, não são todas violentas.

"Sabemos que a torcida organizada é uma representação da sociedade, com pai de família, médicos, advogados e também pessoas violentas. O encontro foi para mostrar que as torcidas organizadas não são todas por si violentas. Nós temos dados que mostram que somente de 5% a 7% dos torcedores organizados são violentos, dos quais muitos desses não são cadastrados dentro das torcidas. Os números mostram que os torcedores não são violentos e as torcidas estão propensas a retirar as pessoas violentas no meio das torcidas organizadas", analisou.

Durante a reunião, organizada para a discussão da violência nos estádios, ficou definida a criação de um banco de dados com o cadastro nacional de todos os torcedores que fazem parte das torcidas organizadas e a criação de um serviço de disque denúncia, que servirá para a população apontar as pessoas que praticam atos criminosos nos estádios.

"A ideia é mostrar que as torcidas são uma manifestação cultural e é importante que elas sejam preservadas, mas elas não podem permitir que seus membros tenham atitudes de delinquentes. A torcida é uma manifestação importante no esporte e precisa ser protegidas dos maus elementos", disse o ministro.

"Nós temos uma agenda para discutir, não só com as torcidas organizadas, mas com os clubes algumas ideias e sugestões para elaborar uma proposta que venha diminuir e muito o número de violência que acontecem dentro e fora dos Estádios", ressaltou.

Ultima Hora