Milhares vão às ruas em Atenas

By | 19/06/2015

Atenas. Milhares de manifestantes gritando "Europa, Europa!" se reuniram em frente ao Parlamento grego, ontem, para defender que a Grécia mantenha o euro, à medida que o país se aproxima de um calote que poderia tirá-la da zona de moeda única.

O futuro da Grécia na zona do euro e até mesmo na União Europeia está em jogo, já que o governo esquerdista do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, que chegou ao poder há cinco meses prometendo resistir à austeridade, está num impasse com seus credores.

"Esta é a primeira manifestação que participo nos últimos cinco anos, porque é a primeira vez que corremos o risco de abandonar o euro", disse Alexandra Spei, uma contadora de 50 anos.

"Não posso imaginar quais seriam as consequências, mas tenho certeza de que seria catastrófico", acrescentou.

O protesto, acompanhado por alguns membros do governo conservador anterior, parecia ser ligeiramente maior do que uma manifestação um dia antes de seguidores do partido governista Syriza exigindo que o governo rejeitasse as demandas dos credores para cortar pensões e aumentar impostos em troca de mais fundos para o país.

Pesquisas de opinião mostram forte apoio entre os gregos para a permanência do país na zona do euro, apesar do ressentimento generalizado em relação às políticas de austeridade impostas pelos credores: União Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional.

Com os políticos europeus já discutindo abertamente a polêmica questão da saída da Grécia, uma cúpula de líderes da zona do euro na segunda-feira poderá ser a última chance de alcançar um acordo em tempo, depois que os ministros das Finanças não conseguiram avançar nas discussões ontem.

O presidente do Eurogroup, Jeroen Dijsselbloem, anunciou a falta de um acordo, mas disse que uma solução ainda é viável nos próximos dias. "Pensamos que ainda é possível", afirmou.

Internacional