MiBand: opção para monitorar o sono

By | 28/12/2015

Estamos testando a pulseira inteligente MiBand desde 12/11. Essa é a primeira vez que testo este tipo de produto. Já fiz matérias com smartwatches este ano, comparando os 3 produtos que eram vendidos na época (http://bit.Ly/1YvHf2T), e quero dizer que a MiBand fez tudo que prometeu entregar. Lógico que a questão de analisar caminhada e corrida não é 100% confiável como não é em nenhum destes equipamentos. Porém, vai te dar uma visão geral muito boa de como está sua atividade física diária.

Pulseira

A pulseira da MiBand é feita de uma borracha especial que promete ser antibacteriana e antialérgica. Ela é a prova d´água e mergulhos rápidos também podem ser feitos com ela. Testamos alguns mergulhos em uma piscina e ela não parou de funcionar, mas não arriscaria tantos mergulhos se fosse você.

Bateria

A bateria dela é uma bênção. Dura 30 dias sem descarregar ou até mais, pois no fechamento desta matéria estava com 39 dias de uso e MiBand ainda marcava que tinha 13% de carga para uso. E isso é muito bom. Você vai realmente esquecer que precisa recarregá-la.

Notificações

Ela promete entregar notificações de até 3 aplicativos por vez e até avisar de ligações telefônicas. A MiBand também pode desbloquear o seu smartphone se você configurá-la para isso. Achei desnecessário, mas tem gente que faz questão. Ela é compatível com Android 4.4 ou superior e Bluetooth 4.0 ou superior. Para iOS é preciso a versão 7.0 ou superior, além do mesmo padrão de Bluetooth 4.0.

Não gostei muito destes dois serviços, pois notei que o pareamento some em alguns momentos (usei o Moto Maxx para testar junto com a MiBand). Isso, felizmente, não atrapalha a análise das suas atividades físicas e você pode viver sem isso sem nenhum problema.

Monitoramento do Sono

O ponto alto, sem dúvida, porém, foi o monitoramento do sono. Eu até já desconfiava que minha qualidade de sono era ruim, o sono profundo no caso. Mas depois da MiBand tive certeza absoluta e estou trabalhando para melhorar isso. Com relação ao preço, ela é barata, custa R$ 95. Vale o investimento. No fim, você vai querer ficar se superando o tempo todo, querendo melhorar seus números do dia anterior e isso é bem legal. Só senti falta de um relógio, mesmo que ativado por movimentação do braço. Seria o toque final.

Para encerrar, acredito que hoje uma smartband é muito mais palpável do que um smartwatch. Ainda mais pela questão do preço. As pulseiras inteligentes são muito mais baratas, têm baterias que duram 30 ou mais dias e são muito mais sutis que os relógios inteligentes vendidos no mercado brasileiro ou mesmo no exterior. Nunca tive vontade de ter um smartwatch, mas uma band, desde o anúncio da Mi fiquei interessado. E posso garantir que estou satisfeito.

Ultima Hora