Maracujá, bilhete aéreo, peixes e hotéis puxam baixa

By | 11/06/2015

Fortaleza/São Paulo. Mesmo sem peso suficiente para conter a inflação registrada em Fortaleza, 81 produtos da lista pesquisa pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registraram baixa nos preços em maio e representaram um alívio no bolso dos consumidores da Capital naquele mês.

> Inflação resiste; 2ª maior do País em Fortaleza

> Preços para a baixa renda têm avanço de 1,33%

> Serviços ficaram 0,20% mais caros

Entre eles, alguns fazem parte do consumo constante dos fortalezenses e, em ocasiões especiais, carregam a fama de serem mais caros que o normal, como os peixes. No entanto, a cavala e a tilápia tiveram redução dos preços em 7,33% e 5,98%, respectivamente.

Há menos de um mês das férias, os hotéis estiveram no top cinco de preços em queda, ao reduzirem os valores cobrados em 5,93%. Mas a queda mais significativa, conforme apontou o IPCA de maio, foi para o maracujá, que teve o valor em queda de 15,74% no mês passado.

Passagens aéreas recuam

Outro item que chegou a representar o segundo maior recuo de preços da Capital foi a passagem aérea, que baixou 11,97%. No pesquisado para o País não foi diferente. As passagens aéreas ficaram 23,37% mais baratas em maio, Conforme o IPCA. O resultado levou o grupo Transportes a registrar queda de 0,29% no mês passado, contra elevação de 0,11% em abril.

Negócios