Levy diz que Petrobras vai superar problemas

By | 19/02/2015

Nova York. Durante evento para investidores nos Estados Unidos, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou, ontem (18), que a Petrobras vai superar os problemas que enfrenta com a divulgação de seu balanço do terceiro trimestre de 2014 e disse acreditar que a estatal não terá dificuldades com o demonstrativo do ano fechado.

Levy também admitiu que o crescimento do PIB em 2015 "pode ser negativo". Assim como o mercado financeiro, até então, o ministro projetava desempenho (estável) da economia.

Em palestra para cerca de 180 investidores e analistas, em sua primeira visita oficial aos EUA, Levy afirmou que o "deslize fiscal" foi significativo no ano passado, mas que a presidente Dilma Rousseff tomou "decisões importantes de ajuste de rumo".

Segundo ele, o ajuste em curso inclui "reformas estruturais significativas", que a expectativa de inflação "está em queda" e que "novos impostos não estão sendo criados".

Outro ciclo em 2016

Levy disse que 2015 será um ano de desafios, mas que é otimista com 2016, "que será um ano de crescimento, um outro ciclo".

Ele afirmou ainda que o pré-sal "é uma realidade" e que é mais produtivo do que se imaginava e que a empresa teve um salto de produção no ano passado. E que a estatal "vai superar seus atuais obstáculos".

Aos investidores, o ministro disse que não estava "inventando novos impostos", apenas acabando com deduções implementadas e voltando a "impostos que já existiam". Em um discurso claramente destinado a acalmar investidores e demonstrar as mudanças de rumo, Levy falou que os gastos com folha de pagamento de funcionários públicos e pensões tiveram seu crescimento moderado. Ele confirmou vezes que a responsabilidade fiscal continuaria e que o país não desperdiçou o boom das commodities da década passada.

Negócios