Larissa e Talita ainda creem que podem evoluir nesta temporada

By | 03/02/2015

Um significativo retrospecto marca a performance das parceiras Larissa e Talita em 2015. Elas somam 10 títulos, em 12 torneios, e estão invictas a 59 jogos. No Circuito Brasileiro ninguém ainda venceu a capixaba e a sul-mato-grossense, que somam 30 vitórias, com dois sets perdidos em 62 disputados. Mas a dupla que é destaque do momento no vôlei de praia nacional acredita que ainda pode melhorar.

“Nos juntamos a menos de um ano e a cada jogo, a cada etapa, vamos buscando melhorar nosso entrosamento. Estamos muito satisfeitas com nossos resultados, ainda mais que vieram de forma mais rápida do que esperávamos, mas ainda temos muita coisa para aprimorar no nosso jogo”, comentou Talita.

A sul-mato-grossense, que se mudou do Rio de Janeiro, onde morava há mais de dez anos, para Fortaleza, a fim de treinar com a nova parceira, acrescenta que o respeito, admiração mútua e o entrosamento fora de quadra também foram fatores decisivos para atingir as marcas (a dupla tem o maior número de vitórias seguidas na história do vôlei de praia feminino brasileiro).

Busca da perfeição e de evolução é o segredo

Para Larissa, a busca da perfeição e de melhorar a cada dia é o segredo para se manter no topo dos resultados. Experiente, com diversos títulos do Circuito Brasileiro e Mundial, além da medalha de bronze nas Olimpíadas de Londres-2012, a capixaba acredita que esta seja a receita do sucesso.

“Quando você achar que já atingiu o topo, que não tem nada mais para melhorar, este será o caminho para o insucesso. É preciso acreditar sempre que a cada treino você pode dar um pouco mais, que a cada jogo você pode buscar uma nova maneira de jogar. Aí sim você continuará sempre lutando entre as principais duplas”, disse.

E para manter esse positivo retrospecto e se aproximar ainda mais do título brasileiro, ambas querem vencer a etapa de João Pessoa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, que começa nesta sexta-feira, 6/02.

“Este ano é importante, pois temos a classificação olímpica, que será através do Circuito Mundial, e também a disputa dos Jogos Pan-americanos. Conseguir fazer uma boa temporada no Circuito Brasileiro, que é o mais equilibrado do mundo, nos dá uma boa vantagem para começar o tour internacional”, completou Larissa.

Ultima Hora