Juros atingem maior patamar

By | 12/02/2015

São Paulo. A taxa de juros média para pessoa física subiu 0,09 ponto porcentual em janeiro, ante dezembro, atingindo 6,39%, ao mês, o maior nível desde janeiro de 2012, segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac). Para as pessoas jurídicas, o juro médio subiu 0,13 pp, para 3,67%, ao mês, patamar mais elevado desde março de 2012.

Segundo a Anefac, a alta nos juros pode ser atribuída à elevação da Selic e ao cenário de inflação elevada, que reduz a renda das famílias e aumenta o risco de crescimento na inadimplência. "Agregado a isto temos o baixo crescimento econômico, que deve resultar no aumento dos índices de desemprego", diz o relatório da Anefac, acrescentando que os juros no mercado brasileiro devem continuar subindo nos próximos meses.

O documento lembra que desde março de 2013 o BC elevou a Selic em cinco pontos porcentuais, para 12,25%. No mesmo período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 22,32 pp, chegando a 110,29% ao ano em janeiro. No caso das pessoas jurídicas, houve uma elevação de 10,53 pp, para 54,11% ao ano.

Cheque e empréstimo

Em pesquisa separada, o Procon de São Paulo informou que as taxas de juros do cheque especial e do empréstimo pessoal voltaram a subir em fevereiro. Quatro dos sete bancos pesquisados aumentaram suas taxas de cheque especial e empréstimo pessoal. As outras instituições financeiras mantiveram os índices do mês anterior.

Em relação ao cheque especial, a taxa média foi 10,50% ao mês, o que representa um acréscimo de 0,13 ponto percentual em relação ao registrado na pesquisa anterior, que ficou em 10,37% ao mês. Já em relação ao empréstimo pessoal, a taxa média foi 6,01% ao mês nos bancos pesquisados, com acréscimo de 0,16 ponto percentual em relação ao índice de janeiro (5,85% ao mês).

Negócios